Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

GARDEZ Afeganistão (Reuters) - Um carro carregado de explosivos foi detonado nesta terça-feira enquanto passava por um mercado lotado na província de Paktika, no leste do Afeganistão, matando ao menos 89 pessoas, disse um porta-voz do Ministério da Defesa.

"O número de vítimas pode aumentar", disse o general Zahir Azimi. "No momento, a polícia está levando todos os feridos aos hospitais", declarou o vice-diretor da polícia local, Nissar Ahmad Abdulrahimzai, à Reuters.

O local do ataque fica próximo à pouco vigiada fronteira com a região paquistanesa do Waziristão do Norte, onde os militares têm avançado nas últimas semanas sobre os esconderijos dos militantes do Taliban paquistanês, o que levou os militantes a recuarem em direção ao Afeganistão.

Abdulrahimzai disse que a polícia havia sido informada sobre o carro e procurava o veículo quando ele explodiu.

"A explosão foi tão grande que destruiu muitas lojas. Dezenas de pessoas ficaram presas sob os telhados", disse o governador distrital, Mohammad Raza Kharoti, à Reuters.

"O número de feridos vai aumentar para mais de 100 e o número de mutilados também vai subir", acrescentou.

Em Cabul, uma bomba acionada por controle remoto explodiu à beira de uma estrada, matando dois funcionário do setor de mídia do presidente Hamid Karzai e ferindo outras duas pessoas, disse a polícia. O Taliban assumiu a responsabilidade.

Os ataques ocorrem no momento em que as tropas estrangeiras estão gradualmente se retirando do país. As Nações Unidas disseram que o número de vítimas entre civis saltou em mais de 25 por cento no primeiro semestre deste ano, diante da escalada das hostilidades.

(Reportagem de Samihullah Paiwand e Mirwais Harooni)

Reuters