Reuters internacional

Soldados e autoridades de segurança vigiam carro após explosão atigir comboio de vice-presidente do Senado do Paquistão. 12/06/2017 REUTERS/Naseer Ahmed

(reuters_tickers)

Por Gul Yusufzai

ISLAMABAD (Reuters) - Uma bomba explodiu nesta sexta-feira perto do comboio do vice-presidente do Senado do Paquistão e deixou ao menos 25 mortos, disseram autoridades.

O Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade pelo ataque, que deixou ainda ao menos 35 feridos perto da cidade de Mastung, na província do Baluchistão.

A agência de notícias do grupo militante, Amaq, disse que um homem usando um colete com explosivos causou o explosão. Imagens de televisão mostraram um veículo destruído pelo ataque.

O senador Abdul Ghafoor Haideri, vice-presidente da câmara alta do Parlamento do país, disse à Reuters minutos após o incidente acreditar que ele era o alvo da explosão e que sofreu pequenos ferimentos.

"Há muitas mortes já que havia muitas pessoas no comboio", disse ele ao telefone.

A autoridade de saúde do distrito Sher Ahmed Satakzai disse que o número de mortos havia subido para 25 pessoas e que 10 estão em estado crítico no hospital.

Militantes separatistas do Baluchistão sustentam uma campanha contra o governo central há décadas, exigindo uma maior parte dos recursos da província rica em gás natural.

O Taliban e outros militantes islâmicos também atuam na província, que tem fronteiras com o Afeganistão e com o Irã.

Reuters

 Reuters internacional