Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Mulher deixa flores perto de local de ataque contra muçulmanos do lado de fora de uma mesquita em Londres. 19/06/2017 REUTERS/Hannah McKay

(reuters_tickers)

Por Michael Holden

LONDRES (Reuters) - A família do homem suspeito de atropelar muçulmanos com uma van alugada no fim de suas orações no norte de Londres disse estar devastada com a "loucura" do ataque.

O veículo virou bruscamente em direção aos religiosos, em sua maioria de origem do norte e oeste da África, quando eles terminavam suas orações na madrugada de segunda-feira na Casa de Bem-Estar Muçulmana e na Mesquita de Finsbury Park, uma das maiores no Reino Unido, deixando 11 feridos.

A polícia disse estar claro que o motorista tinha os muçulmanos como alvo, e a primeira-ministra britânica, Theresa May, descreveu o ocorrido como um "doentio" ataque terrorista.

Um homem de 47 anos foi detido pelos presentes na cena do ataque e depois preso pela polícia sob suspeita de tentativa de assassinato e infrações terroristas. Ele ainda está sendo interrogado por detetives.

O suspeito foi identificado pela mídia britânica como Darren Osborne, pai de quatro filhos, que vivia em Cardiff, capital do País de Gales. Em uma declaração dada a mídia local em nome de sua família, seu sobrinho Ellis Osborne disse: "Nós estamos intensamente chocados; é inacreditável, ainda não caiu a ficha".

"Nós estamos devastados pelas famílias, nossos corações estão com as pessoas que foram feridas. É uma loucura. É obviamente pura loucura".

(Reportagem de Michael Holden)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters