Navigation

Fidel Castro elogia Maradona e Messi na Copa

Este conteúdo foi publicado em 24. junho 2014 - 15:49

HAVANA (Reuters) - O ex-presidente cubano Fidel Castro descreveu o jogador Lionel Messi como um "atleta formidável" em uma carta de congratulação que enviou ao argentino Diego Armando Maradona pelas análises sobre a Copa do Mundo que realiza para o canal de televisão Telesur.

O governo cubano e Fidel, de 87 anos, são próximos de Maradona desde que o futebolista argentino se estabeleceu na ilha em 2000 para tratar seus problemas de vício em drogas e peso.

"Todos os dias tenho o prazer de acompanhar seu programa na Telesur sobre a espetacular Copa do Mundo; graças a ele, posso observar o extraordinário nível deste esporte universal", disse o ex-mandatário em um texto escrito na segunda-feira e divulgado nesta terça-feira na Internet (www.cubadebate.cu).

Maradona viveu quatro anos em Cuba.

Fidel liderou a revolução de 1959 e governou o país durante quase meio século. Em 2006 se afastou do poder por razões de saúde e no início de 2008 foi substituído na Presidência por seu irmão Raúl, de 83 anos.

"Assim como a você, saúdo Messi, atleta formidável e uma glória para o nobre povo da Argentina, nada pode separar o que ambos têm de glória e prestígio...", acrescentou em sua mensagem.

Maradona, quem depois de recuperar a saúde dirigiu a seleção argentina e foi contratado por vários clubes, é analista da Copa no programa De Zurda (de canhota), da rede de TV Telesur, da Venezuela.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.