Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Candidato conservador à Presidência da França, François Fillon. 07/02/2017 REUTERS/Christian Hartmann

(reuters_tickers)

PARIS (Reuters) - O candidato conservador à Presidência da França, François Fillon, fez um apelo nesta quarta-feira a seus eleitores pedindo por apoio após perder o posto de favorito à vitória por acusações de pagamentos irregulares para membros de sua família que tinham empregos falsos.

O escândalo forçou Fillon a se desculpar, e sua popularidade despencou. Pesquisas de opinião mostram o candidato independente Emmanuel Macron, de centro, como o provável vencedor da eleição, superando a líder da extrema-direita, Marine Le Pen, por maioria de dois terços no segundo turno.

"Decidi não ceder à intimidação e pressão. Escolhi ficar de frente aos franceses, enfrentar julgamento", disse Fillon em coluna no jornal Ouest-France, o mais vendido da França e bastante popular em seu reduto no oeste do país.

Buscando retomar a ofensiva e mostrar ter apoio do partido, Fillon visitou na terça-feira a região de Champagne, ao lado do parlamentar François Baroin, visto por muitos como possível candidato conservador em caso de um "plano B".

Fillon, um ex-primeiro-ministro, enfrenta denúncias há duas semanas, desde que o semanário satírico Le Canard Enchaine relatou que a esposa de Fillon, Pénélope, recebeu dinheiro público por um trabalho que nunca realizou. A publicação disse ainda posteriormente que dois filhos adultos de Fillon também receberam dinheiro.

Fillon disse que sua esposa realizou trabalhos para ele.

(Reportagem de Michel Rose)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters