Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Irene Klotz

CABO CANAVERAL, Florida (Reuters) - Um foguete SpaceX Falcon 9 estava para ser lançado neste sábado a partir de uma plataforma da Nasa, que está ociosa desde o fim do programa de ônibus espaciais há quase seis anos.

A Space Exploration Technologies, do empresário Elon Musk, não faz lançamentos da Flórida há seis meses, desdee que um foguete explodiu enquanto estava sendo abastecido para um teste de pré-lançamento de rotina na Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral. O acidente destruiu o foguete e sua carga e danificou fortemente a plataforma.

A SpaceX voltou a fazer lançamentos no mês passado a partir de outra plataforma na Califórnia, enquanto se empenhava para terminar o trabalho no antigo lançador da nave. Originalmente construída para o programa Apollo da década de 1960, a plataforma da Florida foi remodelada para os ônibus espaciais, que voaram de 1981 a 2011.

A SpaceX assinou um contrato de arrendamento de 20 anos para o local em 2014.

O foguete leva cápsula carregada com cerca de 2,5 toneladas de suprimentos e experimentos científicos para a Estação Espacial Internacional, um laboratório de pesquisa de 100 bilhões de dólares estacionada a cerca de 400 quilômetros acima da Terra.

A Nasa contratou a SpaceX e a Orbital ATK para reabastecer a estação depois que os ônibus foram retirados. A agência espacial dos EUA no ano passado adicionou uma terceira empresa, a Sierra Nevada, para reabastecer a estação a partir de 2019.

Até lá, a SpaceX pretende levar também astronautas da Nasa, quebrando o monopólio da Rússia sobre a tripulação de voo para a estação espacial.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters