Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

PROVÍNCIA DE RAQQA, Síria (Reuters) - Uma aliança de milícias apoiadas pelos Estados Unidos disse que iniciou uma nova fase de sua campanha contra a cidade dominada pelo Estado Islâmico de Raqqa neste sábado, com o objetivo de concluir o cerco da cidade e cortar caminho para fortalezas dos militantes na província de Deir al-Zor.

As Forças Democráticas da Síria (SDF, na sigla em inglês) disseram em comunicado que a ação estava sendo promovida com "crescente suporte da coalizão internacional (liderada pelos EUA) de forças, por meio da garantia de cobertura aérea para o avanço de nossas forças, ou por meio de ajuda providenciada por equipes especiais deles para nossas forças no campo de batalha".

A SDF, que inclui a poderosa milícia curda YPG, lançou uma campanha de diversas fases em novembro para cercar e realizar a captura final de Raqqa.

Um comandante da SDF disse à Reuters que as forças até agora avançaram poucos quilômetros na última fase, que pretende capturar áreas ao leste da cidade, incluindo uma rede ferroviária que a liga à província de Deir al-Zor.

Deir al-Zor, que está quase totalmente nas mãos do Estado Islâmico, estende-se até à fronteira iraquiana. Uma fonte militar curda disse à Reuters na terça-feira que os objetivos desta fase incluíram a captura da estrada principal.

Diversos soldados de forças especiais dos EUA têm apoiado as operações do SDF contra o Estado Islâmico ao norte da Síria. A França disse em junho que suas forças especiais estavam assessorando rebeldes na mesma área.

Essa é a terceira fase da operação de Raqqa. A primeira fase mirou áreas ao Norte da cidade. A segunda fase mira áreas ao oeste da cidade e está em andamento, com as forças do SDF ainda em busca de capturar a barragem de Eufrates do Estado Islâmico.

(Por Rodi Said)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters