Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Forças curdas em veículo armado na cidade de Kirkuk 16/10/2017 KURDISTAN 24 TV via REUTERS TV

(reuters_tickers)

BAGDÁ/KIRKUK, Iraque (Reuters) - Forças do governo do Iraque capturaram a importante cidade petrolífera de Kirkuk, até então dominada pelos curdos, nesta segunda-feira, reagindo a um referendo de independência curdo com um ataque-relâmpago ousado que mudará o equilíbrio de poder no país.

Um comboio de veículos blindados da Força de Contraterrorismo, uma unidade de elite iraquiana treinada pelos Estados Unidos, tomou a sede do governo provincial de Kirkuk na tarde desta segunda-feira, menos de um dia depois do início da operação, segundo um repórter da Reuters na cidade.

Nenhum lado forneceu um saldo de baixas para a operação, mas uma organização de assistência que atua em Kirkuk disse que vários combatentes peshmerga e membros das forças do Iraque morreram em um confronto ocorrido da noite para o dia na localidade – os únicos combates sérios relatados.

Diante do avanço das forças iraquianas, operadores curdos interromperam brevemente a produção diária de cerca de 350 mil barris de petróleo em dois grandes campos de Kirkuk citando motivos de segurança, informaram ministros do petróleo das duas partes. Mas a operação foi retomada pouco depois, na esteira de uma ameaça iraquiana de ocupar campos administrados pelos curdos se estes não o fizessem, de acordo com as fontes.

Não ficou claro de imediato se ou quando o governo do Iraque tentará retomar o controle de todos os campos de petróleo de Kirkuk, uma fonte de renda vital para o autônomo Governo Regional do Curdistão.

A suspensão breve da produção ajudou a elevar os preços internacionais da commodity, já que a interrupção representou mais da metade da produção curda total.

Uma dúzia de veículos blindados iraquianos chegou à sede do governo provincial de Kirkuk e assumiu posições nos arredores ao lado da polícia local. Eles retiraram a bandeira curda e deixaram a bandeira iraquiana hasteada.

(Por Maher Chmaytelli e Mustafa Mahmoud)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters