Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

MANILA/MARAWI, Filipinas (Reuters) - Forças dos Estados Unidos estão fornecendo às Filipinas assistência técnica para acabar com cerco na cidade de Marawi, no sul do país, por militantes aliados ao Estado Islâmico, mas não possuem militares em solo, informou neste sábado o exército das Filipinas.

A tomada de Marawi por centenas de combatentes que juraram aliança ao Estado Islâmico, incluindo dezenas vindos de países vizinhos e do Oriente Médio, aumentou preocupação de que o grupo ultrarradical está ganhando um ponto de apoio no sudeste asiático.

Antes, um porta-voz da embaixada dos EUA em Manila disse à Reuters que, a pedido do governo das Filipinas, forças de operações especiais estavam ajudando a liberar a cidade, que tem sido ocupada parcialmente por centenas de militantes desde 23 de maio.

Em Marawi, o tenente-coronel Jo-Ar Herrera, porta-voz militar, confirmou a assistência norte-americana, dizendo em entrevista coletiva: "Eles não estão lutando. Eles estão somente fornecendo suporte técnico".

Um avião de vigilância norte-americano P3 Orion foi visto voando sobre a cidade na sexta-feira, de acordo com relatos da mídia local.

Até o momento, não houve confirmação de que as Filipinas buscaram apoio norte-americano na batalha por Marawi, na ilha de Mindanao, que está em sua terceira semana.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters