Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Moradores do bairro de Al-Zuhoor, em Mosul. 09/01/2017 REUTERS/Alaa Al-Marjani

(reuters_tickers)

BAGDÁ (Reuters) - As forças iraquianas conseguiram entrar em mais dois bairros do sudeste de Mosul, mas os avanços estão sendo limitados pela tática do Estado Islâmico de usar civis como cobertura, disse um porta-voz dos militares nesta terça-feira.

A Organização das Nações Unidas disse que o número de vítimas civis aumentou em hospitais próximos nas duas últimas semanas, à medida que os combates se intensificaram no último importante reduto dos militantes no Iraque.

Os avanços das forças de elite do leste e nordeste da cidade ganharam ímpeto em uma nova ofensiva desde a virada do ano, e as forças apoiadas pelos Estados Unidos conseguiram pela primeira vez chegar ao rio Tigre, que divide a cidade.

Mas os combates em bairros do sudeste têm sido duros.

"O desafio é que eles (Estado Islâmico) estão escondidos entre famílias civis, é por isso que nossos avanços são lentos e muito cuidadosos", disse o tenente-coronel Abdel Amir al-Mohammedawi, porta-voz das forças iraquianas, à Reuters.

Segundo o escritório de coordenação humanitária da ONU, quase 700 pessoas foram levadas para hospitais nas áreas controladas por curdos nos arredores de Mosul na última semana, e mais de 817 solicitaram tratamento hospitalar na semana anterior.

(Reportagem de John Davison)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters