Reuters internacional

BAGDÁ/MOSUL (Reuters) - As Forças Armadas iraquianas lançaram neste sábado uma operação para retomar o último enclave do Estado Islâmico em Mosul, de acordo com um comunicado militar.

    A queda da cidade representaria, de fato, o fim da parte iraquiana do califado declarado há quase três anos pelo líder do EI, Abu Bakr al-Baghdadi, que também ocupa parte da Síria.    O enclave inclui o centro antigo e três bairros adjacentes na margem oeste do Rio Tigre.    A ofensiva apoiada pelos norte-americanos em Mosul, que já dura oito meses, demorou mais do que o planejado porque os militantes estão disfarçados entre os civis.

    “As forças conjuntas começaram a libertar os bairros remanescentes”, disse o comunicado militar iraquiano.

    Outro comunicado anunciou a morte de dois coronéis iraquianos durante os combates deste sábado.

    Civis desesperados e acuados pelas linhas do Estado Islâmico agora enfrentam escassez de água e comida, ausência de eletricidade e acesso limitado a hospitais.

    A Força Aérea Iraquiana jogou folhetos na sexta-feira, pedindo para que os moradores deixem a cidade, mas grupos de defesa humanitária afirmam que eles temem pela segurança daqueles que tentarem escapar.

(Por Maher Chmaytelli e Isabel Coles)

Reuters

 Reuters internacional