Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Pessoas fazem buscas em destroços após terremoto na Cidade do México 19/9/2017 REUTERS/Carlos Jasso

(reuters_tickers)

Por Anthony Esposito

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Um forte terremoto de magnitude 7,1 atingiu a região central do México nesta terça-feira, matando ao menos 134 pessoas em vários Estados, derrubando dezenas de edifícios na densamente povoada capital mexicana e levando milhares de pessoas em pânico para as ruas.

O prefeito da Cidade do México, Miguel Angel Mancera, disse que 44 edifícios foram gravemente danificados ou destruídos, entre eles uma escola, um supermercado e uma fábrica. Vários vazamentos de gás e incêndios ocorreram.

No entanto, a região mais atingida foi no Estado de Morelos, ao sul da Cidade do México, onde pelo menos 54 pessoas morreram, segundo dados do Estado. Autoridades relataram outras mortes na Cidade do México (ao menos 30), região de Puebla e no Estado do México.

“As pessoas estão realmente assustadas”, disse a dentista Claudia Meneses, que estava em sua clínica no bairro de Lindavista, na Cidade do México, quando o terremoto ocorreu, no meio da tarde. “Nós vamos para um prédio que caiu para ver se podemos ajudar.”

Terremotos de magnitude 7 ou superior são classificados como fortes e capazes de causar amplos danos.

Imagens da TV mostravam um prédio de diversos andares na capital com um andar intermediário desabado. Sirenes tocavam e socorristas corriam ao local. Outro vídeo mostrava a lateral de um prédio do governo se soltando e caindo na rua, enquanto transeuntes gritavam.

Integrantes de equipes de resgates retiraram ao menos um sobrevivente de um prédio desabado no bairro de Condesa, próximo ao centro da Cidade do México.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse em publicação no Twitter: “Deus abençoe o povo da Cidade do México. Nós estamos com vocês e estaremos lá para vocês”. A cidade e sua área circundante são lar de cerca de 20 milhões de pessoas.

Em Cuernavaca, uma cidade no Estado de Morelos, ao sul da Cidade do México, houve relatos não confirmados em uma rádio local de pessoas presas entre prédios desabados.

A TV mexicana e redes sociais mostraram carros esmagados por destroços. Muitas pessoas fugiram para as ruas e linhas elétricas e de telefones caíram em partes da capital.

“Nós saímos muito rápido, deixando tudo como estava e simplesmente saímos”, disse Rosaura Suárez, ao lado de uma multidão na rua.

O terremoto aconteceu horas após muitas pessoas participarem de exercícios de terremotos pelo país no aniversário de um devastador terremoto que matou milhares na Cidade do México em 1985.

Muitas pessoas também foram afetadas por outro tremor em 7 de setembro no sul do México que matou ao menos 98 pessoas.

O epicentro do terremoto desta terça-feira estava localizado no Estado central de Puebla, informou o Serviço Geológico dos EUA.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters