Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Defensores da oposição participam de manifestação a luz de velas contra o presidente Nicolás Maduro em Caracas, na Venezuela. 17/05/2017 REUTERS/Marco Bello

(reuters_tickers)

PARIS (Reuters) - A França pediu nesta quinta-feira que seja estabelecida uma mediação regional ou internacional entre o governo da Venezuela e grupos de oposição para pôr fim a crescente violência na nação produtora de petróleo.

Centenas de milhares de pessoas foram às ruas por toda a Venezuela desde o início de abril para exigir eleições, liberdade para ativistas presos, ajuda externa e autonomia para o Parlamento liderado pela oposição.

Na quarta-feira, o governo disse estar enviando 2 mil soldados para um Estado de fronteira que é um reduto de radicalismo anti-governo após saques que deixaram um menino de 15 anos morto, na última série de protestos que abalou a nação.

"Para a França, assim como para seus parceiros europeus, a prioridade é o fim imediato da violência por meio do apoio de uma mediação confiável regional ou internacional que tenha a confiança de ambos os lados --governo e oposição-- para ajudar a restaurar o diálogo e a estabilidade", disse o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Romain Nadal, a repórteres em briefing diário.

A embaixadora dos Estados Unidos para as Nações Unidas, Nikki Haley, advertiu na quarta-feira que se a situação não for resolvida pode se agravar e levar a uma grande crise internacional como na Síria.

(Reportagem de John Irish)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters