PARIS (Reuters) - A França vai permitir que arquitetos internacionais participem de um processo para redesenhar o icônico telhado da Catedral de Notre-Dame de Paris depois que um incêndio na tarde de segunda-feira destruiu a estrutura de madeira e provocou a queda do pináculo de cerca de 90 metros, disse o primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, nesta quarta-feira.

Em um discurso televisionado na terça-feira, o presidente Emmanuel Macron garantiu à nação que a Notre-Dame, um dos símbolos mais amados da França, seria reconstruída dentro de cinco anos. Magnatas e empresas internacionais comprometeram-se com ajuda financeira e especializada.

A catedral foi construída durante cerca de 200 anos, a partir da metade do século 12, apesar de o arquiteto Eugene Viollet-le-Duc adicionar o pináculo coberto de chumbo apenas durante um trabalho de restauração na metade do século 19.

"A concorrência internacional nos permitirá questionar se devemos, inclusive, recriar a torre como foi concebida por Viollet-le-Duc", disse o primeiro-ministro a repórteres.

"Ou se, como é frequentemente o caso na evolução do patrimônio, devemos equipar Notre-Dame com uma nova torre."

Durante o pronunciamento do primeiro-ministro, os bombeiros utilizavam um guindaste para içar suportes e estabilizar um pináculo devastado pelo fogo que abriga um dos históricos vitrais coloridos da catedral.

Não havia perigo imediato de que a estrutura centenária entrasse em colapso, mas estátuas também eram removidas pra reduzir o risco de movimentação agora que não eram mais sustentadas pelo telhado de madeira, disse o porta-voz do Corpo de Bombeiros.

(Reportagem de Jean-Baptiste Vey)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.