Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

PARIS (Reuters) - O motorista de uma van de segurança que desapareceu no início deste mês com mais de 11 milhões de euros (16,5 milhões de dólares) em dinheiro se entregou à polícia de Mônaco, disseram as autoridades francesas na segunda-feira.
Toni Musulin desapareceu durante uma ronda de entregas na cidade de Lyon, no leste da França, em 5 de novembro, logo depois de pegar os sacos de dinheiro de uma filial local do Banco da França.
O roubo, que foi descrito pelos admiradores como o crime perfeito, transformou Musulin em um heroi popular, com direito a grupos de fãs no Facebook, uma enxurrada de entradas no Twitter e pelo menos um site na Internet apresentando-o como um pobre coitado que se transformou em um mestre do crime. Uma empresa começou a vender camisetas com o rosto de Musulin.
Mas em 9 de novembro os planos de Musulin começaram a dar errado quando a polícia encontrou mais de 9 milhões de euros em uma garagem em Lyon que ele havia alugado com um pseudônimo.
Depois de duas semanas foragido, Musulin se entregou na segunda-feira, disse um porta-voz da polícia, recusando-se a dizer o motivo.
(Reportagem de Thierry Leveque)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters