Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Furacão Harvey é visto na costa do Golfo do Texas, em imagem de satélite 24/08/2017 NOAA/Handout via Reuters

(reuters_tickers)

GALVESTON, Texas (Reuters) - O furacão Harvey se intensificou no início desta sexta-feira, se tornando possivelmente o maior furacão a atingir os Estados Unidos em mais de uma década, e autoridades alertaram moradores a buscar abrigo para ventanias e enchentes que podem ser letais.

O furacão deve atingir a parte central da costa do Texas, onde Corpus Christi e Houston abrigam algumas das maiores refinarias dos Estados Unidos, na noite desta sexta-feira ou na manhã de sábado. Operações de petróleo e gás já foram afetadas pela previsão e o preço da gasolina saltou nos EUA.

"Agora é o momento de se esconder urgentemente do vento. O fracasso em não se abrigar adequadamente pode resultar em sérias lesões, perda da vida, ou imenso sofrimento humano", afirmou o Serviço Nacional do Clima.

O furacão Harvey foi elevado para uma tempestade de categoria 2, com ventos de 169 km/h, à medida que se move para o noroeste a cerca de 295 quilômetros de Port O'Connor, no Texas, de acordo com o Centro Nacional de Furacões.

Segundo o centro de furacões, o Harvey deve se tornar um furacão de categoria 3, a terceira maior na escala de intensidade Saffir-Simpson. Isso faria dele o primeiro grande furacão a atingir o território norte-americano desde o furacão Wilma, que passou pela Flórida em 2005.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters