Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Pessoas passam por destroços causados pelo furacão Irma em Nagua, na República Dominacana REUTERS/Ricardo Rojas

(reuters_tickers)

Por Delana Isles

PROVIDENCIALES, Ilhas Turcas e Caicos (Reuters) - O furacão Irma, uma das tempestades mais fortes no Atlântico em um século, seguia em direção ao Estado norte-americano da Flórida nesta sexta-feira provocando ventos devastadores e chuvas torrenciais no Caribe, onde deixou 14 mortos e uma destruição catastrófica em seu rastro.

O Irma estava cerca de 795 quilômetros ao sudeste de Miami, na Flórida, no início desta sexta-feira depois de encharcar o litoral norte da República Dominicana e do Haiti e assolar as Ilhas Turcas e Caicos.

O furacão "extremamente perigoso" foi rebaixado da categoria 5 para a 4 no começo desta sexta-feira, mas ainda gerava ventos de até 250 quilômetros por hora, disse o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos em um alerta.

O fenômeno rumava para as Bahamas, onde deve causar inundações costeiras de seis metros antes de seguir para Cuba e depois atingir o sul da Flórida no domingo.

Em Miami, centenas de pessoas formaram filas para comprar garrafas de água e carros circulavam pelos bairros da cidade em busca de combustível na quinta-feira, dia em que a falta de gasolina na área de Miami-Fort Lauderdale se agravou porque as vendas foram cinco vezes maiores do que o normal.

Em Palm Beach, a propriedade à beira-mar Mar-a-Lago do presidente dos EUA, Donald Trump, recebeu ordem de desocupação, disse a mídia. Trump também tem propriedades do lado francês de Saint Martin, ilha devastada pela tempestade.

Uma retirada obrigatória na costa atlântica da Geórgia deve entrar em vigor no sábado, disse o governador Nathan Deal.

O Irma arrasou uma série de ilhas pequenas no nordeste caribenho, incluindo Barbuda, Saint Martin e as Ilhas Virgens britânicas e norte-americanas, arrancando árvores e derrubando casas e hospitais.

Uma testemunha da Reuters disse que o teto e as paredes de uma casa bem construída balançaram com força quando a tempestade se abateu sobre a ilha de Providenciales.

Chocados, moradores de ilhas na rota do Irma tentavam entender a extensão da devastação e simultaneamente se preparavam para outro grande furacão, o José, que agora está na categoria 3 e deve chegar ao nordeste do Caribe no sábado.

Quatro pessoas morreram nas Ilhas Virgens norte-americanas, disse um porta-voz do governo, e um grande hospital foi seriamente danificado pelo vento.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters