Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Rua alagada em Catano, ao sul de Porto Rico, após passagem do furacão Maria 21/9/2017 REUTERS/Dave Graham

(reuters_tickers)

Por Dave Graham e Robin Respaut

SAN JUAN, Porto Rico (Reuters) - O furacão Maria atingiu as Ilhas Turcas e Caicos nesta sexta-feira e causou novas enchentes em Porto Rico, onde já havia destruído casas e derrubado a energia durante sua passagem pelo Caribe.

A tempestade matou ao menos 25 pessoas no território norte-americano de Porto Rico e em outras ilhas do Caribe, de acordo com autoridades do governo e reportagens da mídia local.

Meteorologistas dos Estados Unidos alertaram que uma represa do rio Guajataca, no noroeste de Porto Rico, está prestes a se romper e provocar inundações-relâmpago na área.

"Esta é uma SITUAÇÃO EXTREMAMENTE PERIGOSA", disse o escritório do Serviço Nacional do Clima de San Juan no Twitter. "No momento ônibus estão retirando pessoas da área o mais rápido que podem".

O Maria foi o segundo grande furacão a assolar o Caribe neste mês e a tempestade mais forte a se abater sobre o território portorriquenho em quase 90 anos. Ele derrubou totalmente a eletricidade da ilha de 3,4 milhões de habitantes, e vários rios tiveram cheias recordes.

Autoridades de Porto Rico confirmaram nesta sexta-feira que seis pessoas foram mortas pela tempestade: três em deslizamentos de terra em Utuadno, no centro montanhoso da ilha, duas afogadas em inundações em Toa Baja, a oeste de San Juan, e uma em Bayamon, também perto de San Juan, depois de ser atingida por uma placa.

Mais cedo reportagens haviam estimado o número de mortes na ilha em 15 pessoas.

"Sabemos de outras fatalidades em potencial graças a canais extraoficiais que não conseguimos confirmar", disse Hector Pesquera, da secretaria de segurança pública.

Em San Juan, pessoas trabalhavam para retirar destroços das ruas nesta sexta-feira e algumas começavam a reabrir negócios, mas se perguntando quanto tempo poderão operar sem luz e com um registro limitado.

O governador portorriquenho, Ricardo Rossello, impôs um toque de recolher do anoitecer ao amanhecer até sábado.

Estima-se que a tempestade tenha causado danos de 45 bilhões de dólares em todo o Caribe, sendo ao menos 30 bilhões só em Porto Rico, segundo Chuck Watson, projetista de modelos de desastre do instituto Enki Research de Savannah, no Estado norte-americano da Geórgia.

O Maria estava 145 quilômetros ao norte da ilha Grand Turca às 14h locais desta sexta-feira, relatou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC), e gerando ventos contínuos de até 205 quilômetros por hora, o que faz dele um furacão de categoria 3 na escala Saffir-Simpson de 5 graus.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters