Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Soldados aguardam, enquanto sua unidade é removida em preparação para furacão Maria, em Charlotte Amalie, St. Thomas, nas Ilhas Virgens Americanas 17/09/2017 REUTERS/Jonathan Drake

(reuters_tickers)

Por Frank McGurty e Jessica Resnick-Ault

(Reuters) - Uma segunda tempestade poderosa está se aproximando de ilhas do Caribe recentemente devastadas, e meteorologistas preveem que a tempestade Maria ganhará rapidamente as dimensões de um forte furacão ao passar pelas Ilhas de Sotavento na noite desta segunda-feira.

Maria estava ganhando força ao se aproximar das Pequenas Antilhas, informou o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, estimando que seus ventos se aproximarão dos 145 km/h.

"Maria deve se tornar um grande furacão à medida que atravessa as Ilhas de Sotavento", disse o centro, marcado por um "fortalecimento rápido" nas próximas 48 horas.

Maria está se aproximando do leste do Caribe menos de duas semanas depois de o furacão Irma atingir a região e em seguida causar estragos no Estado norte-americano da Flórida.

Irma, um dos furacões mais potentes já registrados no Atlântico com seus ventos de até 298 km/h, matou ao menos 84 pessoas, mais da metade delas no Caribe.

Na madrugada desta segunda-feira o centro da tempestade estava cerca de 145 km/h a norte-nordeste de Barbados e cerca de 270 quilômetros a leste-sudeste de Dominica, parte das Ilhas de Sotavento, e seguia para oeste-noroeste a cerca de 20 km/h.

Condições para o surgimento de furacões são previstas em Guadalupe, Dominica, Martinica e St. Kitts, Nevis e Montserrat, e o Centro Nacional de Furacões aconselhou Porto Rico a monitorar a tempestade.

As Ilhas Virgens britânicas e St. Martin, que foi devastada pelo Irma, estão sob alerta de furacão, assim como as Ilhas Virgens norte-americanas.

Mais de 1.700 habitantes de Barbuda, onde o Irma danificou quase todos os edifícios, se preparam para o furacão Maria na vizinha Antígua, agora sob alerta de tempestade tropical, disse Ronald Sanders, embaixador do país nos EUA.

Às voltas com uma economia enfraquecida e uma rede elétrica frágil, Porto Rico já começou a se preparar para o furacão Maria, que até terça-feira deve gerar ventos fortes no território norte-americano.

Danos em Porto Rico também podem atrapalhar a cadeia de suprimentos de assistência a outras ilhas atingidas pelo Irma.

O Centro Nacional de Furacões também emitiu um alerta de tempestade tropical para porções do Médio Atlântico dos EUA e para o litoral da Nova Inglaterra na terça-feira devido à aproximação do furacão José.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters