Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Primeiro-ministro francês, Manuel Valls, na cerimônia de abertura de competição de hipismo em Caen. 23/08/2014 REUTERS/Regis Duvignau

(reuters_tickers)

PARIS (Reuters) - O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, apresentou nesta segunda-feira a renúncia de seu gabinete, um dia depois de o ministro da Economia, Arnaud Montebourg, pedir novas políticas econômicas e questionar a "obsessão" da vizinha Alemanha com o rigor orçamentário.

O presidente francês, François Hollande, pediu há apenas quatro meses a Valls que formasse um novo governo, mas o primeiro-ministro vinha permanentemente tentando conciliar diferenças de visão política entre esquerdistas como Montebourg e membros mais centristas do governo liderado pelos socialistas.

O gabinete de Hollande disse em um comunicado que o novo governo seria formado na terça-feira, em conformidade com a "direção que ele (o presidente) definiu para o nosso país".

Montebourg disse no fim de semana que medidas para a redução de déficits implementadas desde a crise financeira de 2008 estavam paralisando as economias da zona do euro e pediu aos governos que mudem com urgência o curso, do contrário perderão votos para populistas ou extremistas de direita.

(Reportagem de John Irish e Maya Nikolaeva)

Reuters