Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

LONDRES (Reuters) - Três britânicos foram presos nesta sexta-feira por montarem uma grande fazenda de cultivo de maconha dentro de um antigo abrigo nuclear da época da Guerra Fria em uma área isolada do sudoeste da Inglaterra.

A gangue usava o abrigo, construído nos anos 1980 para abrigar autoridades do governo local no caso de um ataque nuclear, para cultivar mais de 4 mil plantas de maconha capazes de produzir 2 milhões de libras esterlinas em drogas por ano.

O abrigo, localizado em Chilmark, perto de Salisbury, não era mais de propriedade do Ministério da Defesa, mas estava intacto, incluindo as portas anti-explosão nuclear, o que o tornava quase impenetrável, disse a polícia.

Os homens também mantinham funcionários trancados para que eles cuidassem das plantas 24 horas por dia.

Acredita-se que a fazenda funcionava desde 2013. A gangue roubava energia de uma torre do lado de fora para mantê-la em operação, e gastou cerca de 650 mil libras esterlinas de eletricidade de forma ilegal.

"Esta foi, sem dúvida, a maior fazenda de maconha que já vimos aqui no condado, com quase 20 das salas dentro do abrigo convertidas para a produção de maconha para venda no atacado", disse o detetive-inspetor Simon Pope, da polícia de Wiltshire, em um comunicado diante do tribunal de Salisbury.

(Por Michael Holden)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters