Por Guy Faulconbridge e Marco Trujillo

LONDRES/GIBRALTAR (Reuters) - Gibraltar decidiu nesta quinta-feira liberar o petroleiro iraniano Grace 1, retido há seis meses no território britânico pela Marinha Real, abrindo caminho para uma possível troca por um petroleiro de bandeira britânica confiscado pelo Irã no Golfo.

Os dois petroleiros se tornaram símbolos no impasse entre o Irã e o Ocidente, o destino deles ficou preso nas diferenças diplomáticas entre as grandes potências da UE e os Estados Unidos.

O ministro-chefe de Gibraltar, Fabian Picardo, decidiu suspender a ordem de detenção após garantias formais por escrito de Teerã de que o navio não descarregará seus 2,1 milhões de barris de petróleo na Síria, mas acrescentou que o navio ainda não havia sido liberado.

"Devido às garantias que recebemos, não há mais motivos razoáveis para continuar a detenção legal do Grace 1, a fim de garantir o cumprimento do Regulamento de Sanções da UE", disse Picardo.

A apreensão do Grace 1 desencadeou uma discussão com Teerã, que acusou o Reino Unido de pirataria. Duas semanas depois, em 19 de julho, a Guarda Revolucionária do Irã apreendeu o navio de bandeira britânica Stena Impero no Golfo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.