Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Juan Pablo Guanipa cumprimenta eleitores após votação em Maracaibo 15/10/2017 REUTERS/Isaac Urrutia

(reuters_tickers)

Por Isaac Urrutia

MARACAIBO, Venezuela (Reuters) - O recém-eleito governador da oposição no Estado de Zulia, no oeste da Venezuela, foi destituído nesta quinta-feira pelo legislativo estadual pró-governo, aumentando o caos entre adversários dos socialistas governistas.

A destituição de Juan Pablo Guanipa, um dos cinco governadores da oposição nos 23 Estados da Venezuela, aconteceu após ele se recusar a prestar juramento a um super-órgão legislativo nacional aliado aos governistas do presidente Nicolás Maduro.

    “Eles realizaram uma sessão expressa secreta para removê-lo”, disse à Reuters a porta-voz de Guanipa, Erika Gutierrez, sobre o encontro do legislativo do Estado de Zulia pela manhã.

    A coalizão da oposição venezuelana, Unidade Democrática, que agrupa diversas dezenas de partidos anti-Maduro, está em crise desde uma derrota surpresa neste mês nas eleições estaduais.

Apesar de pesquisas de opinião indicando que iria ganhar com maioria confortável por conta de uma ampla indignação popular com a brutal crise econômica da Venezuela, a oposição conquistou somente cinco Estados, comparados aos 18 dos candidatos do Partido Socialista, de Maduro.

    Líderes da oposição culparam tanto truques sujos do governo, incluindo alteração no último minuto de muitos centros de votação em áreas da oposição, quanto abstenção de apoiadores desiludidos pelo fracasso de protestos anteriormente neste ano.

    Em vantagem, o governo informou que somente governadores que reconhecem a supremacia da Assembleia Constituinte, pró-Maduro, podem assumir.

Quatro governadores da oposição fizeram isto nesta semana, gerando recriminações e críticas dentro da coalizão, mas Guanipa disse que nunca iria “se ajoelhar perante a ditadura”.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters