Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BEIRUTE (Reuters) - O governo sírio decidiu neste sábado um plano de trabalho para restaurar os serviços, a indústria e a segurança da cidade de Aleppo, no norte do país, destruída pela guerra civil, informou a mídia estatal.

Aleppo, dividida entre governo (no oeste) e rebeldes (no leste) desde os primeiros dias do conflito na Síria, que já dura quase seis anos, tornou-se um dos principais marcos da guerra.

Meses de intensos ataques aéreos e cercos no setor leste destruíram infraestrutura, casas e hospitais antes de o governo e seus aliados tomarem controle sobre o último bastião rebelde, no fim de dezembro.

O governo informou ter um plano para garantir abastecimento de eletricidade, água e combustível, avaliar quais edifícios podem ser reparados, e abrir rodovias para que cidadãos possam viver normalmente, segundo a mídia estatal.

Foi aprovado um plano de emergência pelo Ministério de Educação para reformar 50 escolas na parte leste da cidade nos próximos seis meses. Até o início do próximo ano acadêmico, o ministério quer reparar 100 escolas.

O plano também inclui a reabilitação de cinco centros de saúde e dois hospitais, assim como a renovação do aeroporto internacional de Aleppo, e 18 quilômetros de ferrovias.

Aleppo era a cidade mais populosa da Síria antes da guerra, e uma potência comercial e industrial. O governo informou também ter planos para reabilitar a indústria local.

(Por Lisa Barrington)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters