Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Morador de Tabqa ergue a bandeira do Estado Islâmico depois que os militantes tomaram a base aérea de Tabqa, na Síria. 24/08/2014 REUTERS/Stringer

(reuters_tickers)

BEIRUTE (Reuters) - O governo sírio afirmou nesta segunda-feira que tem de ser incluído na coordenação de qualquer ataque aéreo contra militantes islâmicos na Síria, depois que os Estados Unidos afirmaram estar considerando a possibilidade de combater o grupo Estado Islâmico dentro do território sírio.

O ministro de Relações Exteriores da Síria, Walid al-Moualem, disse que recorrer apenas a ataques aéreos não seria uma forma adequada de lidar com o Estado Islâmico, que se apoderou de amplas áreas de território na Síria e no vizinho Iraque.

Moualen declarou ainda que os países vizinhos precisam trocar dados de inteligência com a Síria.

(Reportagem de Mariam Karouny)

Reuters