Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Julia Edwards Ainsley

WASHINGTON (Reuters) - A promessa do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de usar os fundos existentes para iniciar a construção imediata de um muro na fronteira dos EUA com o México atingiu um obstáculo financeiro, segundo um documento visto pela Reuters.

O início rápido da construção, prometido na campanha de Trump e num decreto emitido em janeiro sobre segurança nas fronteiras, deveria ser financiado, segundo a Casa Branca, com fundos existentes do Departamento de Segurança Interna.

Mas até agora, o departamento identificou apenas 20 milhões de dólares que podem ser redirecionados para o projeto de vários bilhões de dólares, segundo um documento preparado pela agência e distribuído aos funcionários do Congresso na semana passada.

O documento informa que os fundos seriam suficientes para cobrir alguns contratos para protótipos do muro, mas não o suficiente para começar a construção de uma barreira real. Isto significa que para que o muro avance, a Casa Branca precisará convencer o Congresso a destinar fundos.

Um relatório interno, divulgado anteriormente pela Reuters, estimou que o muro completo ou a vedação de toda a fronteira sul custaria 21,6 bilhões de dólares.

Autoridades do Departamento de Segurança Interna não responderam a um pedido de comentário sobre o assunto.

Trump tem dito que pedirá ao Congresso que pague o que os fundos existentes não possam cobrir e que o México será pressionado a pagar os contribuintes norte-americanos mais à frente.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters