Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Fila de pessoas em estação de Londres em dia de greve de funcionários do metrô. 09/01/2017 EUTERS/Stefan Wermuth

(reuters_tickers)

Por Paul Sandle e Alistair Smout

LONDRES (Reuters) - Milhões de londrinos enfrentavam dificuldades para chegar ao trabalho nesta segunda-feira devido a um início de semana com um caos no transporte público em decorrência de uma greve de funcionários do metrô.

As pessoas utilizaram carros, barcos, bicicletas e o sistema de ônibus para tentar driblar a paralisação de 24 horas de trabalhadores de estações de metrô, que deixou a maioria das estações fechadas no centro de Londres. 

Grandes filas se formaram perto de estações, enquanto ruas da cidade sofreram com congestionamentos.

“Estou desistindo de tentar”, disse o desenvolvedor de software Rajiv Perseedoss, de 30 anos, que tentava chegar ao trabalho no centro de Londres, vindo do leste da cidade. “Não sou um metroviário, não conheço suas condições, mas, quaisquer que sejam, eles não podem descontar em todo mundo.”

A greve desta segunda-feira no metrô, que transporta até 4,8 milhões de passageiros por dia, dá início a uma semana de ações que afetarão passageiros tanto nas ferrovias quanto nos aeroportos, e há alertas de que problemas podem se espalhar em todo o país. 

Maquinistas da Southern Rail entram em greve na terça-feira, na quarta e na sexta, suspendendo todos os serviços ferroviários para centenas de milhares de passageiros que utilizam a malha para ir ir do sul da região e do aeroporto de Gatwick a Londres.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters