Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

AMÃ (Reuters) - Os jihadistas sírios ligados a uma ex-filial da Al Qaeda consolidaram, neste domingo, o controle sobre grande parte da província de Idlib ao forçar a retirada do grupo Ahrar al Sham, seu principal inimigo, disseram rebeldes e moradores.

Testemunhas disseram que os militantes do Ahrar al Sham saíram com um grande comboio de equipamentos pesados e tanques, além de centenas de combatentes e se dirigiram para o sul de Idlib e na vizinha província de Hama.

A retirada do grupo foi determinada sob os termos de um cessar-fogo acordado na sexta-feira, após três dias de fortes combates que derrubaram Ahrar al Sham, um poderoso grupo rebelde posicionado em toda a Síria, contra Hayat Tahrir al Sham, uma aliança liderada pelo extinto ramo sírio da Al Qaeda.

Os militantes ligados à Al Qaeda cercaram os outros rebeldes perto da fronteira da Síria com a Turquia, após rápidos avanços em um trecho estratégico ao longo do território e de expulsar os inimigos das principais cidades e aldeias da província.

A batalha entre os dois maiores grupos rebeldes que deixaram dezenas de mortos e feridos foi, de longe, o combate entre rebeldes mais pesado desde o início do conflito.

Os opositores armados do presidente Bashar al Assad estão divididos há muito tempo por rivalidades regionais, por seus laços com países estrangeiros e batalhas ideológicas sobre a perseguição de objetivos nacionais sírios ou dos jihadistas sunitas.

(Por Suleiman Al-Khalidi)

Reuters