Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Imagem ilustrativa de homem digitando em laptop 13/05/2017 REUTERS/Kacper Pempel/Ilustração

(reuters_tickers)

(Reuters) - Hackers da Coreia do Norte roubaram uma grande quantidade de documentos militares confidenciais, incluindo o mais recente plano operacional de guerra da Coreia do Sul e dos Estados Unidos, afirmou um parlamentar governista sul-coreano, segundo a agência de notícias Yonhap, nesta terça-feira.

O representante do Partido Democrático Rhee Cheol-hee disse que 235 gigabytes de documentos militares foram obtidos do Centro de Dados Integrados de Defesa, citando informação de autoridades de defesa não identificadas, segundo a Yonhap.

O conteúdo de cerca de 80 por cento dos dados ainda não foi identificados, disse Rhee, acrescentando que a invasão aconteceu em setembro do ano passado.

Pyongyang negou responsabilidade pelos cibertaques, segundo a Yonhap, criticando Seul por "fabricar" acusações sobre ataques cibernéticos.

Rhee Cheol-hee e seu gabinete não estavam disponíveis de imediato para comentar.

(Reportagem de Ishita Chigilli Palli em Bengaluru)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters