Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Líder do Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah, discursa a apoiadores nos subúrbios de Beirute, Líbano 12/10/2016 REUTERS/Aziz Taher

(reuters_tickers)

BEIRUTE/PARIS (Reuters) - O líder do Hezbollah disse nesta sexta-feira que a Arábia Saudita declarou guerra ao Líbano e ao seu grupo apoiado pelo Irã, acusando Riad de deter Saad al-Hariri e obrigá-lo a renunciar ao cargo de primeiro-ministro libanês para desestabilizar o país.

A França se tornou a primeira nação ocidental a indicar que a Arábia Saudita está detendo Hariri contra sua vontade, dizendo que gostaria que ele tivesse "toda sua liberdade de movimento e de ser plenamente capaz de desempenhar o papel essencial que é o seu no Líbano".

A renúncia de Hariri mergulhou o Líbano em uma crise, colocando-o na linha de frente de uma rivalidade regional entre a monarquia sunita da Arábia Saudita e o Irã xiita revolucionário.

Sayyed Hassan Nasrallah, o líder do Hezbollah, disse que a detenção de Hariri, um aliado saudita de longa data que anunciou sua renúncia no sábado passado em Riad, foi um insulto a todos os libaneses e que ele deve voltar ao Líbano.

"Vamos dizer as coisas como elas são: o homem está detido na Arábia Saudita e proibido até este momento de retornar ao Líbano", afirmou Nasrallah em um discurso televisionado.

"Está claro que a Arábia Saudita e autoridades sauditas declararam guerra ao Líbano e ao Hezbollah no Líbano."

Seus comentários espelham uma acusação feita por Riad na segunda-feira: a de que o Líbano e o Hezbollah declararam guerra ao reino conservador do Golfo Pérsico.

Riad diz que Hariri é um homem livre e que decidiu renunciar porque o Hezbollah estava dando as cartas em seu governo. A Arábia Saudita considera o Hezbollah seu inimigo em conflitos por todo o Oriente Médio, inclusive na Síria e no Iêmen.

Países ocidentais estão observando alarmados o aumento da tensão regional.

(Por Tom Perry, Ellen Francis e John Irish)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters