Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BEIRUTE (Reuters) - O grupo guerrilheiro libanês Hezbollah negou nesta quinta-feira ter qualquer ligação com um carregamento de armas que Israel afirma ter interceptado em alto mar.
Autoridades israelenses afirmaram na quarta-feira que comandos navais apreenderam um navio com centenas de toneladas de armas fornecidas pelo Irã, incluindo foguetes, para o grupo militante xiita.
"O Hezbollah nega qualquer ligação com as armas que o inimigo sionista afirma ter removido do navio Francop", disse o grupo em comunicado. "Ao mesmo tempo, condenamos a pirataria israelense em águas internacionais."
O oficial da Marinha israelense Ran Ben-Yehuda, falando na quarta-feira enquanto eram realizadas as buscas dentro do navio Francop, de bandeira da Antígua, no porto mediterrâneo de Ashdod, disse que as armas foram encontradas atrás de bens civis em pelo menos 40 contêineres.
O carregamento, disse ele, era suficiente para o Hezbollah, que atirou cerca de 4 mil foguetes contra Israel numa guerra de 34 dias em 2006, travar um mês de combates.
"As armas vieram do Irã e tinham como destino o Hezbollah", disse Ben-Yehuda após a intercepção do navio em águas internacionais a cerca de 160 quilômetros de Israel.
Ele disse que o carregamento foi pego pelo Francop no porto egípcio de Damietta e chegaria ao Hezbollah via Síria. A Síria e o Irã já negaram as acusações israelenses.

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters