Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

AMSTERDÃ (Reuters) - A Holanda suspendeu a missão que busca recuperar vítimas e destroços do acidente com o voo MH17 da Malaysia Airlines por causa de confrontos entre as forças ucranianas e separatistas pró-Rússia no leste da Ucrânia, disse o primeiro-ministro holandês nesta quarta-feira.

O premiê Mark Rutte afirmou a jornalistas em Haia que o risco era muito grande para a equipe de 70 especialistas australianos, holandeses e malaios continuar o trabalho na região.

"A situação de segurança no leste da Ucrânia e no local do acidente com o MH17 tem piorado a cada dia", disse Rutte. "Isso torna impossível para os especialistas fazerem seu trabalho."

Ele afirmou que não fazia sentido continuar a operação nas condições atuais.

O voo MH17 foi derrubado em 17 de julho, matando todos os 298 passageiros e tripulantes, 196 deles cidadãos holandeses.

A maioria dos corpos foi recuperada, mas a equipe ainda está tentando encontrar vítimas desaparecidas e seus pertences. Uma equipe internacional de investigação ainda precisa analisar o local da queda.

(Reportagem de Anthony Deutsch)

Reuters