Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Mulher dirige carro em Riad, na Arábia Saudita 22/09/2013 REUTERS/Faisal Al Nasser

(reuters_tickers)

KHOBAR, Arábia Saudita (Reuters) - Um saudita foi preso por supostamente ameaçar atacar mulheres motoristas, informou o Ministério do Interior, nesta sexta-feira, depois que um decreto real pôs fim à proibição de que mulheres dirigissem no país.

Muitos sauditas elogiaram o anúncio de terça-feira no qual o rei Salman suspendeu a proibição a partir do próximo ano, mas alguns expressaram confusão ou revolta após a reversão da política que tem sido apoiada por décadas por clérigos proeminentes.

O ministério saudita disse no Twitter que a polícia da província leste do reino saudita prendeu o suspeito, que não foi identificado, e o encaminhou para o promotor público.

"Eu juro por Deus, qualquer mulher cujo carro quebrar --Eu vou queimar ela e o carro dela", disse um homem usando um tradicional robe branco, que apareceu em um curto vídeo divulgado online no início da semana.

A Reuters não pode confirmar independentemente a autenticidade do vídeo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters