Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Funcionários de resgate e policiais em local de explosão em Lahore, no Paquistão 24/07/2017 REUTER/Mohsin Raza

(reuters_tickers)

LAHORE, Paquistão (Reuters) - Um homem-bomba matou ao menos 25 pessoas, muitas delas policiais, em Lahore, cidade do leste do Paquistão, nesta segunda-feira, disseram autoridades, acabando com um período de calma relativa na segunda maior cidade do país.

O Taliban paquistanês reivindicou autoria da explosão, que causou uma carnificina perto do Parque de Tecnologia de Lahore, no centro da cidade, visando policiais que foram mobilizados para retirar vendedores ambulantes da área, informou uma autoridade da polícia.

"Suspeitamos que (o agressor suicida) veio em uma motocicleta e se lançou contra um posto de controle da polícia", disse o chefe de operações da polícia de Lahore, Haider Ashraf, à Reuters.

Equipes de resgate levavam os feridos para o hospital e a polícia isolou a área enquanto forças do Exército também chegavam ao local.

"O número que temos agora é de 25 mortos e 52 feridos", disse Jam Sajjad Hussain, porta-voz do serviço Resgate 1122.

Detonações de bombas de militantes são comuns no Paquistão, especialmente em áreas tribais que fazem fronteira com o Afeganistão, mas os ataques em Lahore se tornaram menos frequentes nos últimos anos.

O ministro do Interior, Chaudhry Nisar Ali Khan, disse que a maioria dos mortos e feridos eram policiais, e alertou que o saldo de mortes pode aumentar.

O primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, criticou o ataque em um comunicado e "instruiu que se ofereça o melhor tratamento médico possível aos feridos".

(Por Mubasher Bukhari)

Reuters