Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Stuart McDill
BARCELONA, 2 de novembro (Reuters Life!) - Uma empresa responsável por planos de abertura do primeiro hotel no espaço diz que seus planos estão correndo dentro do prazo e que deve receber seus primeiros hóspedes pagantes em 2012, apesar de críticos terem questionado o investimento e o prazo de concretização do projeto de bilhões de dólares.
Os arquitetos sediados em Barcelona do hotel The Galactic Suite Space Resort dizem que os hóspedes pagarão 3 milhões de euros (4,4 milhões de dólares) para uma estadia de três noites no hotel. O preço vai incluir um curso de treinamento de oito semanas numa ilha tropical.
Durante sua estadia, os hóspedes verão o sol nascer 15 vezes por dia e percorrerão uma volta ao mundo a cada 80 minutos. Usarão roupas de velcro para que possam arrastar-se por seus quartos, grudando-se às paredes como o Homem Aranha.
O executivo-chefe do Galactic Suite, Xavier Claramunt, ex-engenheiro aeroespacial, disse que o projeto colocará sua empresa (http://www.galacticsuite.com) na dianteira de uma indústria nascente que tem um futuro enorme pela frente. Ele previu que as viagens espaciais se tornarão comuns no futuro.
"É muito normal pensar que nossos filhos, possivelmente dentro de 15 anos, poderão passar um fim de semana no espaço", disse ele à Reuters Television.
Uma indústria de turismo espacial está começando a tomar forma com a construção, no Novo México, do Spaceport America, a primeira instalação no mundo construída especificamente para clientes comerciais que vão viajar ao espaço e para passageiros pagantes.
A firma de viagens comerciais espaciais do magnata britânico Richard Branson, Virgin Galactic, vai usar a instalação para impelir turistas no espaço suborbital, ao custo de 200 mil dólares por passeio.
Criada em 2007, a empresa Galactic Suite Ltd. espera iniciar seu projeto com uma única cápsula em órbita a 450 quilômetros acima da Terra, viajando a 30 mil quilômetros por hora, com a capacidade de abrigar quatro passageiros e dois pilotos astronautas.
Os passageiros levarão um dia e meio para chegar à cápsula, que Claramunt comparou a um retiro nas montanhas, mas sem funcionários para receber os hóspedes.
"Quando os passageiros chegarem ao foguete, vão passar três dias com ele, foguete e cápsula. Com isso criamos no turista a confiança de que não terá sido abandonado. Após três dias o passageiro retorna ao foguete de transporte e volta à terra", disse ele.
Mais de 200 pessoas já expressaram interesse em viajar para o hotel espacial, e pelo menos 43 pessoas já fizeram reservas.
Os números são semelhantes no caso da Virgin Galactic, com 300 pessoas que já pagaram ou se comprometeram a fazer a viagem, mas, diferentemente de Branson, a Galactic Suite diz que usará foguetes russos para transportar seus hóspedes até o espaço, partindo de um porto espacial a ser construído em uma ilha do Caribe.
Críticos questionam o projeto, dizendo que o prazo fixado para sua conclusão não é razoável e indagando de onde virá o dinheiro para financiar o projeto.
Claramunt disse que um bilionário anônimo, entusiasta espacial, deu 3 bilhões de dólares para financiar o projeto.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters