Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, durante evento em Kuala Lumpur 25/01/2016 REUTERS/Olivia Harris

(reuters_tickers)

WASHINGTON/KUALA LUMPUR (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, convidou o primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, que é alvo de um escândalo de corrupção investigado nos EUA, a visitá-lo na Casa Branca no dia 12 de setembro, confirmaram autoridades dos dois países nesta quinta-feira.

O Departamento de Justiça dos EUA está conduzindo um inquérito criminal sobre o 1Malaysia Development Berhad (1MDB), um fundo estatal fundado por Najib que perdeu bilhões de dólares.

O Departamento também iniciou ações civis para confiscar cerca de 1,7 bilhão de dólares em bens que diz terem sido comprados com fundos desviados do 1MDB, a maior ação realizada pelo departamento em sua iniciativa de recuperação de bens da cleptocracia.

Najib, que deve buscar a reeleição em uma votação prevista para 2018, vem negando insistentemente qualquer irregularidade relacionada ao 1MDB desde que o escândalo veio à tona em 2015.

Os documentos das ações civis identificaram vários indivíduos próximos da "Autoridade 1 da Malásia", um termo que autoridades governamentais malaias e norte-americanas haviam confirmado anteriormente se referir a Najib.

Além dos EUA, o 1MDB é o foco de investigações de lavagem de dinheiro em ao menos cinco outros países, incluindo Suíça e Singapura.     

A Casa Branca disse em um comunicado que Trump espera poder "discutir maneiras de fortalecer e ampliar nosso relacionamento bilateral e ampliar a cooperação regional com um dos parceiros mais próximos da América no leste da Ásia".

As relações entre a Malásia e os EUA azedaram nos últimos meses do governo Obama depois que o Departamento de Justiça apresentou as ações civis.

O premiê malaio vem tentando refazer os laços com a gestão Trump e foi um dos primeiros líderes mundiais a parabenizá-lo por sua vitória eleitoral.

(Por Mark Hosenball, Steve Holland, David Brunnstrom and Praveen Menon)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters