Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

ANCARA (Reuters) - A suprema corte do Irã condenou uma mulher a perder a visão de um olho como punição por um ataque com ácido que deixou a vítima dela cega, usando o chamado princípio do “olho por olho” da lei islâmica sharia, disse a agência de notícias Tasnim nesta quinta-feira.

Sob a sharia, imposta no Irã com a revolução islâmica de 1979, a retribuição é permitida em casos de ferimentos no corpo.

A agressora condenada, que não foi identificada, foi considerada culpada por atirar ácido no rosto da sua vítima, identificada como Sima, dois anos atrás na cidade de Dehdasht, segundo a Tasnim.

"A sentença de cegar um olho, pagamento de compensação e sete anos de prisão foi confirmada pelo mais alto tribunal”, disse Majid Karami, chefe do Judiciário na província de Kohgiluyeh, segundo citação da Tasnim.

Karami não afirmou quando a sentença seria realizada. Vítimas e as suas famílias têm a palavra final e podem impedir a punição de ser imposta, de acordo com a lei.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters