Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

DUBAI, (Reuters) - O Irã culpou neste sábado o que chamou de "políticas conflitantes e arbitrárias" do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pelas ameaças à segurança global, rejeitando a descrição do líder norte-americano de Teerã como um Estado desonesto.

As tensões entre o Irã e os Estados Unidos têm aumentado desde a eleição de Trump, que muitas vezes identificou Teerã como um dos principais apoiadores de grupos militantes.

"(Trump) deve buscar a razão pela subversão e rebelião em suas próprias políticas e ações arbitrárias e conflitantes, bem como de seus aliados arrogantes, agressivos e ocupantes da região", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores Bahram Qassemi, citado pela agência de notícias estatal iraniana IRNA.

O presidente Trump afirmou na quinta-feira que novas ameaças estavam emergindo de "regimes desonestos como da Coreia do Norte, do Irã e da Síria e dos governos que os financiam e apoiam".

Autoridades do Irã culparam a Arábia Saudita, aliada dos Estados Unidos e rival regional muçulmano sunita do Irã, pela instabilidade e ataques no Oriente Médio, incluindo os ataques do mês passado que mataram 18 pessoas em Teerã.

A Arábia Saudita negou envolvimento nos ataques que foram reivindicados pelo Estado Islâmico. 

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters