Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente do Irã, Hassan Rouhani, durante coletiva de imprensa na Assembleia Geral da ONU, em Nova York 20/09/2017 REUTERS/Stephanie Keith

(reuters_tickers)

Por Bozorgmehr Sharafedin

LONDRES (Reuters) - O Irã fortalecerá sua capacidade de mísseis e não pedirá a permissão de nenhum país, disse o presidente iraniano, Hassan Rouhani, nesta sexta-feira, em desafio a cobranças do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Rouhani fez a declaração durante uma parada militar, na qual uma das armas em exibição era um novo míssil balístico com alcance de 2 mil quilômetros, capaz de carregar diversas ogivas nucleares, de acordo com uma agência de notícias iraniana.

A agência de notícias Tasnim, que citou o chefe da divisão aeroespacial das Guardas Revolucionárias, Amirali Hajizadeh, deu poucos detalhes sobre o míssil.

Durante a Assembleia Geral da ONU, na quinta-feira, Trump disse que o Irã está desenvolvendo sua capacidade de míssil e acusou o país de exportar violência para o Iêmen, Síria e outras partes do Oriente Médio.

Ele também criticou o acordo de 2015 que os Estados Unidos e outras seis potências fecharam com o Irã, em que Teerã concordou em restringir seu programa nuclear em troca da suspensão de sanções econômicas.

Em discurso transmitido pela TV estatal, Rouhani disse: "Nós iremos aumentar nosso poder militar como meio de impedir... Nós não iremos buscar permissão de ninguém para defender nosso país."

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters