Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

LONDRES (Reuters) - Forças do Irã mataram dois membros de um grupo jihadista sunita na cidade de Chabahar nesta quarta-feira e prenderam cinco outros, informou o ministro da Inteligência, e as forças de segurança reforçaram as medidas para evitar ataques militantes.

Na semana passada homens-bomba e atiradores atacaram o Parlamento do Irã e o mausoléu do aiatolá Khomeini em Teerã, matando 17 pessoas, uma violação de segurança inédita no país.

    O Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade e ameaçou realizar mais ataques contra a população majoritariamente xiita do Irã, que os militantes sunitas radicais consideram hereges.

    O Irã prendeu quase 50 pessoas ligadas aos atentados.

    Nesta quarta-feira a mídia estatal noticiou que as forças de segurança lutaram com membros do Ansar al-Furqan, um grupo militante sunita, em Chabahar, cidade do sudeste iraniano.

    Segundo a mídia estatal, o ministro da Inteligência, Mahmoud Alavi, disse que dois militantes foram mortos e cinco foram presos. Um agente de segurança também morreu, afirmou.

(Reportagem de Bozorgmehr Sharafedin)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters