Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

TEERÃ (Reuters) - A Rússia deve honrar um contrato para vender um sistema de defesa de mísseis ao Irã e não ceder a pressões externas, disse o ministro da Defesa da República Islâmica em comentários publicados na quinta-feira.
A Rússia, que está sob pressão do Ocidente para se distanciar do Irã, não completou as propostas para o fornecimento de mísseis de defesa aérea S-300.
A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, elogiou a Rússia no mês passado por não fornecer as armas ao Irã, que trava uma disputa com o Ocidente por conta de seu programa nuclear.
Israel diz que os sistemas S-300 podem ser usados para defender instalações nucleares iranianas contra potenciais ataques aéreos.
O ministro da Defesa, Ahmad Vahidi, disse que o Irã tem um contrato com a Rússia para a compra dos mísseis.
"Em relação à compra dos S-300, temos um contrato com a Rússia e não quero pensar que a Rússia considerará aceitável ser considerado um parceiro incerto no mundo", disse Vahidi em declarações publicadas no jornal Siyasat-e Rouz na quinta-feira.
Moscou "deve honrar o contrato e não ser influenciado pelos sionistas... é claro que temos esperanças de que a questão será resolvida o mais rápido possível", disse Vahidi. O Irã geralmente se refere a Israel como "regime sionista".
(Reportagem de Hashem Kalantari)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters