Reuters internacional

DUBAI (Reuters) - O Irã rejeitou declarações do secretário de Defesa norte-americano, James Mattis, de que Teerã foi o "maior exportador de terrorismo" e disse que o principal responsável foi a Arábia Saudita, aliada dos EUA.

"Alguns países liderados pelos Estados Unidos estão determinados a ignorar a principal fonte de terrorismo Takfiri-Wahhabi e extremismo", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Bahram Ghasemi, segundo a agência de notícias estatal iraniana IRNA.

Ghasemi se referiu a grupos muçulmanos sunitas e à escola oficial Wahhabi de Islã da Arábia Saudita.

Na sexta-feira, Mattis disse que o Irã continua a comportar-se como um exportador de terrorismo.

A Arábia Saudita nega apoiar o terrorismo e diz que tomou medidas contra os jihadistas em seu território, prendendo milhares.

Reuters

 Reuters internacional