Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

DUBAI (Reuters) - O Irã rejeitou neste domingo um pedido do presidente francês, Emmanuel Macron, para conversas sobre o programa de mísseis balísticos de Teerã.

Na quinta-feira, Macron disse em visita a Dubai que estava "muito preocupado" com o programa de mísseis balísticos do Irã, citando um míssil disparado do Iêmen e interceptado pela Arábia Saudita no início deste mês.

O presidente francês ainda levantou a possibilidade de sanções direcionadas a essas atividades. "Há negociações sobre os mísseis balísticos do Irã que precisamos iniciar", disse Macron.

Mas o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Irã, Bahram Qassemi, rejeitou essa possibilidade. "A França está plenamente consciente da posição firme do nosso país de que os assuntos de defesa do Irã não são negociáveis", afirmou.

"Nós dissemos às autoridades francesas repetidamente que o acordo nuclear não é negociável e outras questões não podem ser adicionadas a ele", disse Qassemi, em comunicado no site do ministério.

Os Estados Unidos acusaram o Irã na terça-feira de fornecer aos rebeldes Houthi do Iêmen um míssel que foi lançado contra Arábia Saudita em julho, convocando a ONU a responsabilizar Teerã pela violação das resoluções do Conselho de Segurança.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters