Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BEIRUTE (Reuters) - A Guarda Revolucionária iraniana afirmou que navios da Marinha dos Estados Unidos se aproximaram e lançaram chamas na direção de embarcações do Irã no Golfo Pérsico.

O porta-aviões USS Nimitz e um navio de guerra que o acompanhava se aproximaram na sexta-feira de uma embarcação iraniana que portava foguetes, e um helicóptero norte-americano sobrevoou próximo de vários navios perto da plataforma de petróleo e gás Resalat, informou um comunicado emitido pela guarda iraniana no sábado.

"Os norte-americanos fizeram um movimento provocativo e pouco profissional ao emitir uma advertência e disparar contra os navios...", disse o comunicado.

"Os guerreiros islâmicos, sem prestar atenção a este comportamento não convencional e incomum dos navios norte-americanos, seguiram sua missão na área e o porta-aviões e o navio de guerra deixaram o local".

Um comunicado da Marinha dos EUA afirmou que um de seus helicópteros observou a rápida aproximação de vários navios da Guarda Revolucionária do Irã e dispararam chamas de alerta depois da tentativa frustrada de comunicação com as embarcações.

De acordo com o comunicado, se tratava de uma interação "segura e profissional".

Na terça-feira passada, um navio da Marinha dos EUA efetuou disparos de alerta após a aproximação no Golfo Pérsico de um navio iraniano que chegou a 137 metros de distância, no primeiro incidente desde que o presidente Donald Trump assumiu o cargo em janeiro, disseram autoridades americanas.

Em um comunicado, o Comando Central das Forças Navais dos Estados Unidos afirmou que o patrulheiro Thunderbolt efetuou disparos de alerta diante do navio iraniano após ele ignorar as chamadas de rádio e apitos do navio.

(Reportagem de Babak Dehghanpisheh)

Reuters