Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Tropas curdas peshmerga participam de uma mobilização de segurança intensiva contra militantes do Estado Islâmico, em Khazer, no Iraque, nesta sexta-feira. 08/08/2014 REUTERS/Azad Lashkari

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - O governo iraquiano enviou um avião carregado de munição para os combatentes peshmerga da região semiautônoma curda nesta sexta-feira, disse uma autoridade dos Estados Unidos, em um ato sem precedentes de cooperação militar entre as forças curdas e iraquianas estimulada por uma ameaça militante urgente.

A autoridade disse que as forças de segurança iraquianas enviaram um avião de carga C-130 carregado principalmente com munições de armas leves para Arbil, capital do Curdistão iraquiano, em uma tentativa de fortalecer os combatentes peshmerga da região, que lutam para conter os militantes do Estado Islâmico, uma ramificação da Al Qaeda.

"É algo sem precedentes", disse a autoridade sob condição de anonimato.

"Os acontecimentos dos últimos dias redimensionaram o problema, e temos visto uma cooperação sem precedentes entre Bagdá e Erbil em termos de perseguir (o Estado Islâmico), não só em termos de conversa, mas em termos de apoio real."

Nos primeiros ataques aéreos no Iraque desde que as forças norte-americanas se retiraram em 2011, aviões de guerra dos EUA bombardearam combatentes do Estado Islâmico várias vezes nesta sexta-feira.

O objetivo cada vez mais urgente é conter os militantes que tomaram uma grande faixa de território, uma vez que invadiram o norte do Iraque em junho e agora parecem dispostos a tomar a capital curda.

(Reportagem de Missy Ryan)

Reuters