Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Padraic Halpin

DUBLIN (Reuters) - A Irlanda não ameaçará usar um veto sobre as negociações do Brexit "neste estágio" em razão da falta de progresso na fronteira irlandesa, uma vez que Dublin está em posição muito forte com todos os Estados membros da UE a apoiando, disse o primeiro-ministro, Leo Varadkar, neste domingo.

Bruxelas quer que três questões sejam amplamente resolvidas antes de decidir em dezembro se as conversas podem avançar para uma segunda fase sobre o comércio: o projeto de lei de saída, a salvaguarda dos direitos de expatriados e a fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte, que será a única fronteira terrestre do Reino Unido com a UE depois da partida.

"A questão é muito hipotética, não sabemos se a Irlanda será a única questão relevante pendente em dezembro. O que não vou fazer nesta fase é ultimatos ou ameaçar usar um veto ", disse Varadkar à emissora nacional irlandesa RTE.

"A única coisa que conseguimos fazer nos 18 meses desde o referendo (sobre o Brexit) foi nos alinharmos totalmente com os 27 Estados membros. De Berlim a Bucareste, todos nos apoiam, e isso nos coloca em uma posição forte", completou o primeiro-ministro.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters