Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente iraniano, Hassan Rouhani, dá entrevista coletiva em Teerã 22/05/2017 Agência Tima/Via REUTERS

(reuters_tickers)

BEIRUTE (Reuters) - O irmão do presidente do Irã, Hassan Rouhani, que também é um assessor próximo do líder, foi transferido para um hospital em seu segundo dia de detenção, de acordo com relatos de sites de notícia iranianos.

Hossein Fereydoun foi convocado para depor no sábado como parte de um caso de corrupção no qual enfrenta acusações não especificadas. Ele foi, em seguida, detido quando não pôde pagar a fiança, definida em mais de 15 milhões de dólares, de acordo com a Fars News.

Fereydoun é um diplomata que participou das negociações que levaram ao acordo nuclear de 2015 entre o Irã e potências mundiais. Alguns partidários de Rouhani interpretaram as acusações contra Fereydoun como uma ação do Judiciário de linha-dura para desacreditar o presidente.

Fereydoun compareceu ao tribunal nesta segunda-feira, mas foi transferido para um hospital após parecer indisposto, de acordo com o site da agência de notícias Tasnim.

"A saúde de Fereydoun não estava boa desde o momento em que ele apareceu no tribunal e, basicamente, porque a situação de saúde dele se tornou crítica, a sessão de questionamento não aconteceu e o acusado deixou o tribunal em uma ambulância", relatou a Tasnim.

Nenhuma informação adicional foi fornecida sobre a saúde de Fereydoun. Rouhani não fez nenhum comunicado oficial sobre a detenção e hospitalização de seu irmão.

(Reportagem de Babak Dehghanpisheh)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters