Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Andy Sullivan e Robin Respaut

FORT MYERS, EUA (Reuters) - Com ventos de 210 quilômetros por hora, o furacão Irma deixou mais de 1 milhão de pessoas sem energia elétrica na Flórida neste domingo ao avançar na direção da Costa do Golfo, ameaçando provocar inundações potencialmente catastróficas.

Após provocar destruição no Caribe, a tempestades estava localizada a 125 quilômetros de Naples, a caminho da costa oeste do Estado. Ondas de tempestade --água levada a terra pelos ventos-- de até 4,6 metros são possíveis, de acordo com o Centro Nacional de Furacões.

"Estou muito preocupado com a costa oeste", disse o governador da Flórida, Rick Scott, à Fox News neste domingo. A faixa costeira tem cidades como Tampa e St Petersburg.

O Irma, que provocou uma das maiores evacuações na história dos Estados Unidos, deve causar bilhões de dólares em danos ao terceiro Estado mais populoso dos EUA, um importante centro turístico com uma economia que responde por cerca de 5 por cento do Produto Interno Bruto dos EUA.

Ao menos 1,4 milhão de casas e empresas ficaram sem energia elétrica quando a tempestade atingiu a parte sul do Estado, de acordo com a Florida Power & Light. A empresa disse que terá que reconstruir completamente parte de seu sistema, o que levará semanas, e não dias.

O Irma, que em dado momento foi uma das tempestades mais poderosas já registradas no Atlântico, passou por Florida Keys em seu caminho ao continente, com o Centro Nacional de Furacões prevendo que seu centro passará perto ou pela costa oeste do Estado ainda neste domingo. A extensão dos danos que o Irma causou em Keys não está imediatamente claro.

Após provocar a morte de ao menos 22 pessoas nas ilhas do Caribe, o Irma já deixou ao menos um morto na Flórida. Serviços de emergência em Florida Keys disseram que retiraram o corpo de um homem de sua picape após ela bater em uma árvore devido aos ventos fortes.

Os ventos ainda derrubaram um guindaste, árvores e placas e abalaram prédios em Miami, que fica a cerca de 160 quilômetros do núcleo do Irma.

O Irma é agora um furacão de categoria 4, a segunda designação mais alta na escala Saffir-Simpson.

Antes da tempestade, autoridades na Flórida ordenaram a retirada de cerca de 6,5 milhões de pessoas, ou cerca de um terço da população do Estado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters