Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Dan Williams

JERUSALÉM (Reuters) - Israel alertou nesta quinta-feira o Hamas a não tentar impedir a construção de um muro de fronteira concebido para acabar com os túneis em Gaza, região governada pelo grupo palestino.

O governo israelense disse que mapeou redutos militantes ocultos sob áreas civis no enclave que podem ser atacados em qualquer guerra futura. O Hamas acusou Israel de beligerância.

A ameaça detalhada de Israel veio na esteira de um lançamento de foguetes na terça-feira que não causou dano no território israelense e não foi reivindicado por nenhum grupo de Gaza. Israel respondeu com um ataque aéreo contra uma instalação do Hamas que médicos disseram te ferido sete pessoas.

Esses rompantes têm sido relativamente raros desde a última guerra de Gaza, em 2014, já que o Hamas vem basicamente contendo seus disparos e controlando facções militantes menores.

Mas os dois lados temem a irrupção de um novo conflito à medida que a pobreza e as desavenças políticas se aprofundam em Gaza.

Em setembro, Israel revelou um muro subterrâneo equipado com sensores de seu lado da fronteira de 60 quilômetros, uma contramedida adotada depois que combatentes do Hamas usaram túneis para enganar tropas israelenses durante a guerra.

A mídia israelense publicou nesta quinta-feira novas revelações dos militares sobre o projeto, que custará 1,1 bilhão de dólares e será finalizado dentro de dois anos com um cronograma acelerado.

Israel o descreveu como a contrapartida territorial do Domo de Ferro, seu sistema de interceptação de foguetes de curto alcance, capaz de frustrar os meios limitados de que o Hamas dispõe para desafiar a superioridade de suas Forças Armadas.

Reuters