Reuters internacional

Imagem retirada de um vídeo publicado em uma rede social, dito filmado no dia 27 de abril de 2017, mostra explosões e chamas supostamente em Damasco, na Síria. Rede social via Reuters

(reuters_tickers)

Por Suleiman Al-Khalidi e Angus McDowall

AMÃ/BEIRUTE (Reuters) - Israel atacou um centro de armazenamento de armas operado pelo grupo libanês Hezbollah perto do aeroporto de Damasco nesta quinta-feira, informaram rebeldes sírios e fontes de inteligência da região, tendo como alvo armas enviadas do Irã por meio de aviões de carga comerciais e militares.

Vídeos exibidos na televisão libanesa e compartilhados em redes sociais mostram que os ataques aéreos feitos durante a madrugada causaram um incêndio ao redor do aeroporto que fica ao leste da capital síria, sugerindo que fontes de combustível ou armas com explosivos foram atingidas.

A mídia estatal síria disse que os mísseis de Israel atingiram uma posição militar ao sudoeste do aeroporto, mas não mencionou armas ou combustível. A mídia afirmou que a "agressão de Israel" causou explosões e algumas perdas materiais, mas não detalhou os danos.

Israel não costuma comentar as ações do país na Síria. Entretanto, o ministro da Inteligência Israel Katz, em entrevista à rádio do Exército concedida durante viagem aos Estados Unidos, aparentemente confirmou o envolvimento.

"O incidente na Síria corresponde completamente com a política de Israel de agir para prevenir o contrabando do Irã de armas avançadas por meio da Síria para o Hezbollah", disse Katz.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, havia dito que "em qualquer momento que nós recebermos inteligência que indica uma intenção de transferir armas avançadas para o Hezbollah, nós vamos agir", acrescentou.

Reuters

 Reuters internacional